Sobre a Unidade

O Centro de Atividades Américo Emílio Romi | SESI Santa Bárbara d’Oeste iniciou suas atividades em 1983, através de convênio firmado com a Prefeitura Municipal. A unidade oferece soluções para as empresas industriais brasileiras por meio de uma rede integrada, que engloba atividades de educação, segurança e saúde do trabalho, cultura e qualidade de vida.

 

Patrono AMÉRICO EMÍLIO ROMI

Nasceu em 26 de junho de 1896, na cidade paulista de São José do Rio Pardo. Iniciou seus estudos de mecânica e eletrotécnica em Milão, e trabalhou na empresa ítalo-suíça Tecnomasio Italiano Brown-Boveri, onde aperfeiçoou conhecimentos de física e mecânica superior. Prestou serviço militar, servindo a 27ª Cavallegieri Aquilla como telegrafista.

No Brasil, em 1925, abriu uma oficina de reparação de automóveis, a Universal, e foi diretor da agência Chevrolet, em Americana (SP). Em 1934, inaugurou sua fundição, sendo pioneiro ao fabricar semeadeiras e adubadeiras no Brasil. Criou o primeiro torno mecânico do Brasil, em plena II Grande Guerra, em 1941. Desenvolveu outro projeto pioneiro, em 1948, fabricando o primeiro trator agrícola nacional chamado Toro.

Em 1950, criou a Sociedade Beneficente Máquinas Agrícolas Romi, na linha de apoio sócio-recreativo-educacional, aliado aos seus ideais filantrópicos. Construiu a moderna escola profissionalizante, a Escola Fundação Romi, em convênio com o SENAI, em 1958.

Recebeu diversas condecorações e títulos no âmbito nacional e internacional. Foi prefeito de Santa Bárbara d'Oeste entre 1952 a 1955. Em 1949, fundava o Jornal D'Oeste. Em 1956, criou a TEBASA -  Telefônica Barbarense AS, pela instalação de uma central automática de telefonia,

Visionário, em 1956, apostando no futuro, por meio das Indústrias Romi, produziu o primeiro automóvel nacional, o ROMI-ISETTA.

É o Patrono do CAT do SESI de Santa Bárbara D’Oeste.

 

Leia também